6 coisas que cristãos gostam de fazer, mas que não são bíblicas

A Bíblia é cheia de sabedoria, mas muitas vezes é mal interpretada e mal entendida. O mesmo vale para as palavras de Jesus.

Enquanto os ensinamentos de Jesus só duraram cerca de três anos antes de sua morte, nesse curto período de tempo um tremendo mundo de verdade, mito, lenda e superstição foi construído em torno dele. Mesmo que os cristãos compartilhem um certo conjunto de crenças que eles consideram essenciais para sua fé, há uma ampla gama de interpretações e opiniões quando se estuda a Bíblia.

Hoje em dia, os leitores e portadores da mensagem freqüentemente ouvem versículos e passagens particulares de maneiras que não deveriam ser ouvidos. Embora a Bíblia seja frequentemente citada, ela é freqüentemente citada erroneamente.

Há também uma série de coisas que os cristãos dirão ou farão que acham bíblicos, mas não estão totalmente enraizados nas Escrituras. Eles podem fazer essas coisas com base em ensinamentos falsos, compreensão limitada em torno da Palavra de Deus ou simplesmente porque acreditam que a ação tem pouco peso aos olhos de Deus.

É importante conhecer os fatos sobre a Bíblia e levar a sério a Deus, especialmente se você está vivendo pela Palavra e professando para os outros. Aqui estão seis coisas que os cristãos gostam de fazer que não são bíblicas.

1. Dizer coisas que não estão na Bíblia

Alegrar-me-ei nos teus estatutos; não me esquecerei da tua palavra.

Salmo 119.16

18 Ponde, pois, estas minhas palavras no vosso coração e na vossa alma, e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por testeiras entre os vossos olhos, 19 e ensinai-as a vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te;

Deuteronômio 11.18-19

Como crentes, sabemos que devemos estudar a Bíblia, memorizá-la e obedece-la. Mas a Bíblia nem sempre diz o que achamos que diz e há várias frases que parecem vir da Bíblia, mas não vem. Deus nos deixou a Bíblia como testemunho escrito de Sua Palavra. Sua verdade é encontrada na Bíblia.

Alguns provérbios são simples reformulações da verdade bíblica, mas outros são heresias perigosas. Apesar de quão inteligente ou até mesmo edificante uma citação pode ser, se não está na Bíblia, não temos garantia de que é a Palavra de Deus.

2. Ler horóscopo para determinar o futuro

O fascínio pela astrologia e horóscopo, sem dúvida, reflete o desejo das pessoas por sabedoria além da sua direção para o futuro. A astrologia é a antiga crença de que o destino de uma pessoa pode ser encontrado no padrão das estrelas e planetas no momento do nascimento.

10 Responderam os caldeus na presença do rei e disseram: Não há ninguém sobre a terra que possa declarar a palavra ao rei; pois nenhum rei há, senhor ou dominador, que requeira coisa semelhante de algum mago, ou astrólogo, ou caldeu. 11 Porquanto a coisa que o rei requer é difícil, e ninguém há que a possa declarar diante do rei, senão os deuses, cuja morada não é com a carne.

Daniel 2.10-1

Então, entraram os magos, os astrólogos, os caldeus e os adivinhadores, e eu contei o sonho diante deles; mas não me fizeram saber a sua interpretação.

Daniel 4.7

Isaías, o profeta, falou do escárnio dos astrólogos:

Cansaste-te na multidão dos teus conselhos; levantem-se, pois, agora, os agoureiros dos céus, os que contemplavam os astros, os prognosticadores das luas novas, e salvem-te do que há de vir sobre ti.

Isaías 47.13

A astrologia é ofensiva a Deus porque atribui aos planetas e estrelas o poder que pertence somente a Ele e porque tenta encontrar a vontade de Deus por outros meios que Ele não designou. [Quer saber a vontade de Deus, ela está na Bíblia. Leia a Bíblia e conhecerá a vontade de Deus para sua vida.]

3. Devolver o dízimo como obrigação

Não são muitas as pessoas que se sentem à vontade para falar sobre as maneiras que elas dão financeiramente à igreja. A maioria prefere não falar sobre isso.

Muitos cristãos consideram o dízimo como uma questão final quando isso é realmente uma questão do coração. No Antigo Testamento, Deus instruiu Seu povo a devolver o dízimo – de dez por cento de sua renda para satisfazer as necessidades do sistema religioso, econômico e político do antigo Israel.

No Novo Testamento, Jesus estabeleceu o padrão mais elevado, embora fosse um padrão menos preciso. A Bíblia diz que dar é para ser feito com alegria, ao invés de obrigação.

E digo isto: Que o que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia em abundância em abundância também ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.

2 Coríntios 9.6-7

O nosso trato com os dízimos e ofertas também não podem ser com o propósito de reconhecimento público.

Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita, para que a tua esmola seja dada ocultamente, e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.

Mateus 6.1-4

Muitas vezes tratamos a nossa situação financeira e outros recursos como se Deus precisasse deles. Em vez de sairmos de um lugar de gratidão e alegria, nos vemos como santos, distribuindo recursos escassos. Esquecemos que todo bem vem de nosso Pai Celestial.

4. Culpar o karma

O karma é um conceito encontrado nas religiões budista e hindu. É a idéia de como você vive sua vida determinará a qualidade de vida que você terá após a reencarnação. Se você for altruísta, gentil e santo durante a sua vida, será recompensado ao reencarnar em uma vida agradável. No entanto, se você vive uma vida de egoísmo e maldade, você será reencarnado em um estilo de vida pouco agradável.

Em outras palavras, você colhe o que você planta. Alguns cristãos compram a noção de karma, mas esse conceito não é baseado na Bíblia. O karma é baseado na crença da reencarnação.

A Bíblia rejeita expressamente a ideia de reencarnação; portanto, não suporta a ideia de karma. O conceito de reencarnação e karma é incompatível com o que a Bíblia ensina sobre a vida, a morte, a semeadura e a colheita da vida eterna.

5. Uso de superstição

A superstição é baseada na fé de um objeto com poderes mágicos. Outra palavra para superstição é “idolatria”.

A Bíblia não apoia a idéia de que as coisas ocorram por acaso, mas nada é feito fora do controle soberano de Deus. Ou Ele causa ou permite tudo de acordo com Seu plano divino (Atos 4:28; Efésios 1:10).

28 para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer.

Atos 4.28

descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, 10 de tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra;

Efésios 1.9-10

Existem muitos tipos de superstições no mundo, desde benignas – como não andar debaixo de uma escada – até magia, adivinhação, vodu e feitiçaria. A idolatria é proibida.

Esses tipos de práticas são perigosas porque abrem a mente dos praticantes à influência do diabo. 1 Pedro 5: 8 nos adverte:

Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;

1Pedro 5.8

6. Ingerir bebidas de teor alcoólico

Ficar bêbado é proibido na Bíblia. Embora seja um pecado, durante séculos, tem havido um grande debate em torno do tema de beber com moderação e ainda mais nos últimos anos.

Com a mudança para o pós-modernismo, práticas que antes eram desencorajadas pela comunidade cristã foram adotadas e até mesmo promovidas. Quer se trate de álcool, drogas ou algum outro comportamento viciante, Jesus disse: “Você não pode servir a dois senhores” (Mateus 6:24).

Quando nos embriagamos, estamos servindo a um mestre que não seja o Senhor. Escolher seguir Jesus significa escolher contra nossos antigos padrões e estilo de vida pecaminosos. Primeira Coríntios 6:10 enumera bêbados entre aqueles que “não herdarão o reino de Deus”.

Concluindo

A Bíblia é o livro mais importante já escrito. É uma testemunha ocular de eventos históricos de tal magnitude que eles literalmente moldaram o mundo em que vivemos.

Sem a Bíblia, o mundo ocidental e boa parte do Oriente seriam completamente diferentes hoje do que se os eventos do livro nunca tivessem ocorrido.

A Bíblia é especial. É única. Nenhum outro livro possui tais credenciais.

Nenhum outro livro chega nem perto. É importante que nossas palavras e ações estejam alinhadas com nossa fé.

Artigo original https://www.beliefnet.com/faiths/christianity/6-things-christians-like-to-do-that-arent-biblical.aspx?p=1

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *