O que Jesus ensinou sobre homossexualidade

Em um artigo de 2012 para o Slate online, Will Oremus fez uma pergunta provocativa: Jesus era um homofóbico?

O artigo foi ocasionado por uma história sobre um adolescente gay em Ohio que estava processando sua escola depois que os funcionários da escola o proibiram de usar uma camiseta que dizia: “Jesus não é um homofóbico”.

Oremus estava menos preocupado com as questões legais da história do que com a precisão da declaração na camisa. Oremus sugere que as opiniões de Jesus sobre a homossexualidade eram mais inclusivas que as de Paulo. Ele escreve:

Embora seja razoável supor que Jesus e seus colegas judeus na Palestina do primeiro século teriam desaprovado o sexo gay, não há registro de que ele tenha mencionado a homossexualidade, muito menos expressado repulsa em particular …. Nunca na Bíblia o próprio Jesus oferece uma proibição explícita da homossexualidade.

Oremus parece sugerir que, como Jesus nunca mencionou explicitamente a homossexualidade, ele não deve estar muito preocupado com isso.

Há pelo menos duas razões pelas quais devemos ser céticos em relação a essa visão.

Dois problemas

Primeiro, há muitas questões éticas sobre as quais Jesus não fez nenhuma declaração explícita. Essa observação dificilmente significa que sua visão moral não tem relevância para essas questões.

Jesus nunca disse nada explícito sobre aborto, casamento entre pessoas do mesmo sexo ou abuso sexual de crianças. Mas seria uma afirmação incrível concluir que os ensinamentos de Jesus são irrelevantes para a nossa avaliação ética dessas questões.

Segundo, Jesus falou explicitamente sobre imoralidade sexual em geral e a natureza do casamento. Ele denunciou o primeiro (por exemplo, Mateus 5:28; 15:19) e definiu o segundo de acordo com Gênesis 2:24: “Por essa causa, um homem deve deixar seu pai e sua mãe e se unir à sua esposa; e os dois se tornarão uma só carne ”(Mt 19: 5 AT; par. Marcos 10: 7–8).

Jesus afirmou que a união de um homem e uma mulher como a única expressão normativa da sexualidade humana. É incrível sugerir que essas palavras de Jesus não têm relação com a questão da homossexualidade. Elas certamente fazem.

Jesus vs. Paulo

Então Oremus interpretou mal a relevância dos ensinamentos de Jesus para a questão homossexual. No entanto, ele continua contrastando a atitude de Jesus com a do apóstolo Paulo. Ele escreve:

Mesmo que Jesus visse a homossexualidade como um pecado, ele tinha uma propensão a estender a mão aos pecadores, em vez de evitá-los …. Nem todos os seguidores de Jesus adotaram uma visão tão terna, no entanto. Em Romanos 1, Paulo denunciou o sexo gay como antinatural – um exemplo flagrante de decadência pagã – e disse que isso traria a ira de Deus.

Aqui está outra iteração do conflito hermenêutico que é tão popular hoje em dia – a visão de que Jesus e Paulo estão fundamentalmente em desacordo com uma variedade de questões éticas.

De um lado, Jesus: amor pela paz, perdão ao inimigo, igualitário e inclusivo em relação aos homossexuais.

Do outro lado está Paulo: amante da guerra, apoia a pena de morte, patriarcal e excludente em relação aos homossexuais.

Enquanto Jesus era todo amor e tolerância, Paulo tratava de “ira” e intolerância. E assim o slogan da camiseta parece ser justificado. Apesar das dificuldades das pessoas [interpretarem corretamente o que] Paulo [escreveu], Jesus não era homofóbico [, assim como Paulo também não era, por ser um imitador de Cristo (1 Co 11.1)].

Um conflito falso

Aqueles que criam conflitos hermenêuticos entre Paulo e Jesus estão realizando uma disputa que nem Jesus nem Paulo jamais teriam tolerado. A abordagem tende a minar a alegação do Novo Testamento de ser uma base normativa da ética, tornando as letras negras [escritos dos apóstolos] subservientes às letras vermelhas [transcrito do que Jesus disse].

No final do dia, esse argumento não é sobre a cor das letras, mas sobre a natureza das Escrituras. Aqueles que desejam estabelecer autoridade bíblica a longo prazo evitarão a abordagem de conflito. E aqueles que realmente desejam ser cristãos em letras vermelhas, acatam as palavras de Paulo e outros autores apostólicos das Escrituras como as próprias palavras de Cristo.

Este artigo foi adaptado de Qual é o significado do sexo? por Denny Burk.

Artigo originalmente publicado em https://www.crossway.org/articles/what-does-jesus-think-about-homosexuality/

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *